Um tênis e disposição.

Na teoria você só precisa disso para praticar corrida de rua, mas assim como em tudo, na corrida também existem certos preconceitos com quem pratica ou para com quem pretende iniciar, tornando o esporte que se diz inclusivo a criar camadas de exclusão. Neste episódio do enumeramos os principais preconceitos que acontecem dentro do universo da corrida de rua.

Ouça agora, ou quando puder, buscando por PAPO CORRIDA no SpotifyDeezerAmazon Music ou qualquer outro aplicativo agregador de podcast para IOS ou Android! Aproveita o embalo e segue a gente também no Instagram, no @papocorrida.

Artigo anteriorPapo Running – Porque não seguir a dica de tênis dos amigos?
Próximo artigoOlympikus reforça foco na sustentabilidade com tênis Corre 1 Eco
O espaço do corredor pernambucano. Pernambuco Running: Todas as corridas de Pernambuco em um só lugar. 😊🏃💨 #perunning

1 COMENTÁRIO

  1. Com certa existe preconceito, eu passei um período da minha vida, correndo descalço com a finalidade de melhorar algumas funções de estabilidade dos meus tornozelos. Por muitas vezes que chegava nas competições, tinham pessoas que admiravam a prática, mas outros olhava atravessados, achando que o fato de estar descalço, poderia ser algum meliante ou algo do tipo. Mas a coisa tem melhorado bastante dos anos 2000 pra cá, pois o antigamente o simples fato de você correr, já era caracterizado como vagabundo, louco ou seria sinônimo de está fazendo algo errado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui