“Está muito caro”. Este é um comentário comum lido em redes sociais quando é divulgado o valor de um kit. Há vários motivos para este pré-julgamento. 

O principal deles é sermos atraídos pelo kit. Em um mar de camisetas de poliamida jogados no guarda-roupa, é comum sempre desejar ter algo diferente. Logo, a motivação é uma medalha diferente e uma camiseta lindíssima (tem umas que dão um show, viu!).

Contudo, não é esse o intuito do evento de corrida. 

O que você está pagando na inscrição?

O valor da inscrição corresponde a tudo o que o evento tem para te oferecer. Estamos falando da experiência do evento com seu show especial. Há pórtico e grades de acesso, DJ para fazer a galera agitar antes, durante e depois, narrador para animar a festa, atrações ao longo do percurso, batedores para os primeiros lugares, staffs, ambulância… e isso estamos falando apenas do básico. 

A principal ideia é o corredor ter a segurança de percorrer um percurso só pensando na corrida e admirando o mundo, suas subidas e descidas. E correr com segurança na rua, sem carros, sob holofotes e monitoramento de tempo você sabe que não é de graça, ne? Os organizadores criaram uma mobilização dos órgãos locais para fechar a vida.

RELACIONADO: A Corrida Eu Amo Recife voltou! 
RELACIONADO: Corridas de Rua são autorizadas em Pernambuco 

Algumas corridas inovam ainda mais. Quem não lembra do show de fim de festa da bateria da escola de samba Patusco da Eu Amo Recife? Ou das 6 bandas ao longo do percurso da Meia Maratona do Sol? Ou das fotinhos impressas gratuitamente na cabine? Tudo isso agrega valor e está incluso na sua inscrição. 

Nada é de graça na organização de um evento de corrida, e tudo está incluso neste valor cobrado ao atleta. Ficou mais caro em um evento? As vezes ele não conseguiu deixar mais em conta porque não é um prazer do organizador saber que perderá clientes por conta do alto custo. Ele quer mais inscritos oficiais e cada vez menos pipoca. Contudo, infelizmente nem sempre dá para baixar o preço. 

Há ainda a água, medalha, camiseta, kit pós prova com hidratação, banners a serem impressos para as fotos dos atletas, o fechamento da arena, custo de entrega de kits, staffs para entregar os kits… tem muito mais gasto do que se imagina. 

“Mas esse kit tá pobre demais”

Queremos o kit e gostamos de adquirir o kit. Isso sem contar o ritual de postar a foto com o número do peito ao lado do tênis informando um “estamos prontos para a festa”. Entretanto, nem sempre é aquele kit estilo Corrida Pague Menos com tanto produto que vale mais a pena os brindes que o evento em si. 

O lance é que as corridas de rua usam o kit como extra para atrair o público, mas ele não é a atração principal. O evento em si é e ele tem custos altíssimos para serem realizados. Infelizmente. 

Os patrocínios existem? Sim, mas eles não são gigantescos como se imaginam. Alguns liberam apenas os batedores e querem seu nome na camisa. Outros oferecem desconto na compra de água ou doam 30% dos copinhos, e por aí vai. É uma ilusão pensar que, no Brasil, as empresas doam tudo e o custo para o organizador é R$ 0,00. Logo aqui? Para doar é preciso ter holofotes e ter um nome na camisa não dá tanta visibilidade assim. 

E tem inscrição cara?

Sim, ainda temos. Quando a corrida não oferece nada além de um portal e medalha e você corre entre os carros, com riscos de assalto e em vias sem segurança, está caro pra caramba.  

Era só uma reflexão mesmo. 

Artigo anteriorCorrida Meu Time do Coração leva paixão pelo futebol para as ruas de Olinda
Próximo artigoDMTT retorna em 2021 com etapas em Camaragibe e Pombos

1 COMENTÁRIO

  1. Fora do Brasil não existe essa cultura do kit. Normalmente pagando a inscrição você ganha o número do atleta e a medalha na chegada. Se quiser camiseta paga extra. Talvez ganhe uma revista da prova, uma sacola de papel… dificilmente mais do que isso. Porque você se inscreve pra prova, o que quiser mais pode adquirir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui