Às vezes a gente quer muito se inscrever em uma prova de corrida, tem o dinheiro, todo o equipamento e vai lá. Sonha com a medalha mas, quando chega no dia da prova, tudo dá errado. Não foi como o planejado e um percurso que era para ser simples acaba se tornando um martírio.

Em algumas situações é preciso dizer não a uma prova. E você sabe quando fazer isso? Sabe o momento certo de dizer não e deixar para o próximo evento? Nem todo corredor, infelizmente sabe.

Quando a  prova é maior do que você

Dizer não a uma prova que todos os amigos vão (o grupo de corrida está organizando até van lotada com direito a fim de semana na pousada) é difícil. Significa admitir que aquele desafio é maior do que você. E às vezes é mesmo!.

As vezes a prova é maior mesmo para o seu estado físico e mental naquele momento. Você pode, por exemplo, ter treinado apenas no plano e quer se inscrever em uma prova com altimetria muito elevada. Talvez você consiga, mas a prova pode ser maior do que você.

Ou você quer fazer seus primeiros 21 km, a querida e amada meia maratona, mas nunca treinou além dos 8km. Talvez dê certo, mas talvez não.

Não estar pronto para uma prova faz parte da vida de todo corredor. Cada corrida de rua ou trail run possui suas dificuldades e todas devem ser analisadas antes da inscrição.

Alguns eventos de trail, por exemplo, não fornecem hidratação e alimentação. Isso exige controle físico e mental porque, em vários momentos, você vai sentir sede mas seu corpo não precisa. É preciso, portanto, treinar sem beber água com tanta frequência para acostumar seu corpo a isso. Neste caso, exige-se tanto corpo como da mente.

Treinar no asfalto não é o mesmo que elevações e trail run não se resume a correr no barro. São erros comuns e que fazem o corredor acreditar que, se ele consegue uma corrida em uma rua de barro com flores ao redor, ele pode percorrer 21 km em mata fechada com desafios mentais e naturais. Não é bem assim.

Hoje não, mas amanhã sim!

Você não está preparado hoje, mas todo dia o corpo se adapta. Há formas de se preparar bem para um evento, de conseguir fazer um treino teste em um percurso parecido e deixar seu corpo avisado: “eu vou te forçar, hein?”, “mês que vem vamos além do limite e vai dar certo”.

O primeiro passo é conversar com seu treinador ou com amigos experientes (caso não tenha acompanhamento profissional) e recolher o máximo de informações possíveis sobre a prova. Assistia vídeos em canais como o PE Runninng de edições anteriores e tenha ideia do grau de dificuldade do evento.

O motivo deste artigo é simples: desistir de uma prova porque não está preparado é saudável e prova de maturidade na corrida. Evita lesões, danos físicos e psicológicos. Alguns atletas se machucam e ficam com medo de tentar de novo e isso não precisa acontecer.

Corrida de rua é prazer e superação de distância e não de dor. Sentir dor e se lesionar apenas pela superação não é saudável. Podemos até dizer que, saber que você vai se machucar e ainda insistir no percurso é burrice.

Artigo anteriorAs corridas estão voltando em definitivo?
Próximo artigoNova paleta de cores da Nike Rawdacious celebra a união do esporte

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui