Podemos abrir mão e economizar em vários itens para praticar corrida. Mas a roupa de corrida faz sim a diferença. Há quem diga que não liga, acha todas iguais e qualquer short é bem vindo. Quando se trata de conforto e performance, não é bem assim.

Conforto em primeiro plano

Tudo o que um atleta não precisa é puxar o short 50 vezes porque ele está caindo na cintura. Já experimentou o quão desconfortável é isso durante o trajeto de seu treino? Ou puxar o shortinho para baixo para as coxas não ralarem uma na outra. Por esta razão é que a roupa faz tanto a diferença.

Cada peça da roupa possui a sua função. Seja para conforto, seja para evitar danos. O essencial é oferecer conforto. Ela não pode estar apertada demais a ponto de você sentir um alívio tremendo ao tirar o short ou folgada demais a ponto de segurar os seios com as mãos durante o percurso.

Também não vale aderir a uma marca ou modelo porque os amigos usam e dizem que é confortável. Afinal, cada corpo possui suas particularidades e segue a mesma linha do tênis: o mesmo modelo para você pode não ser o ideal para mim.

Evitando danos

Outra das funções que muitos ignoram do closet exclusivo para a prática running é evitar problemas. Shorts folgados demais causam assaduras. Tops folgados deixam dores em seios volumosos após o movimento constante do corredor. Calças folgadas causam assaduras entre as coxas, na virilha e ainda podem rasgar com o atrito.

Meias com tecidos grossos podem rasgar no meio do trajeto (em especial trilhas). Calças não apropriadas para trilhas rasgam fácil em decidas, puxam fio rapidinho no meio do trajeto e ainda podem deixar à mostra sua lingerie em momentos inapropriados.

Se for apertado demais incomoda também, causando até dores musculares durante e ao final do treino. Camisetas grandes demais de poliamida causam incômodo porque esticam com o suor e muitos atletas ficam arregaçando a manga com uma “agonia” desnecessária.

Provar ainda é a melhor saída

Infelizmente ainda não existe uma fórmula mágica para comprar roupas de corrida. O melhor ainda é experimentar na loja para saber se ela te cai bem. Isso porque as marcas diferem. Logo, um top tamanho P de uma marca pode vestir muito bacana mas na outra ficar folgado ou apertado. Infelizmente não há um padrão de medidas.

O melhor a fazer é provar mesmo, ao menos na primeira compra. Prove, sinta o tecido, faça movimentos no provador de corrida. E, se possível, ande na loja. Uma vez escolhida a sua marca preferida você pode partir para as compras online.

Artigo anteriorIndependence Day Run marca a abertura do Verão de Olinda
Próximo artigoPernambucanos vencem a 17ª edição da Corrida das Pontes do Recife

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui